Skip links

Representantes de 40 regiões da América Latina e Europa apresentaram em Bruxelas os resultados de suas cooperações no âmbito do Programa IUC

Nos dias 8 e 9 de outubro, foi realizado em Bruxelas o III encontro Region-to-Region, um evento de aniversário do componente 3 do Programa Internacional de Cooperação Urbana da América Latina e Caribe (IUC-LAC), no qual representantes da Europa e da América Latina apresentaram os resultados de sua cooperação regional.

As 20 regiões latino-americanas de 6 países, representadas por delegações, apresentaram a suas contrapartes europeias as lições aprendidas sobre o trabalho conjunto desenvolvido em áreas como inovação, especialização inteligente, cadeias de valor, modernização industrial, energia renovável, cadeia agroalimentar, turismo, TICs e desenvolvimento sustentável.

 

Segundo o responsável pelo o componente 3 do programa e especialista em cooperação urbana regional e internacional, Cristiano Cagnin, “depois de um importante trabalho conjunto entre as partes, as regiões apresentaram os resultados sobre como priorizar, onde irão trabalhar com um plano de ação conjunto e detalhando o porquê, quais atividades irão realizar, quem será o responsável em cada região, quanto custará e quanto tempo levará.”

O primeiro dia, conduzido pelo os participantes que apresentaram seus intercâmbios, foi dividido em dois blocos: o primeiro, sustentabilidade e inovação na gestão de recursos naturais; o segundo, modernização da indústria e inovação. Cada pairing apresentou seus resultados, onde relataram o objetivo de seu trabalho conjunto, as atividades definidas e sua implementação, os projetos-piloto realizados e em execução, os resultados da cooperação, as lições aprendidas e o futuro da associação. O dia terminou com um debate sobre a inovação futura nas regiões e as lições para as políticas regionais e nacionais de inovação e/ou desenvolvimento  regional juntamente com as autoridades nacionais e regionais dos países participantes da América Latina.

A Argentina esteve representada por delegações das regiões de Salta e Terra del Fuego e Córdoba foi representada por sua contraparte europeia; O Brasil, por representantes das regiões do Distrito Federal, Minas Gerais, CIOESTE e Paraná; O Chile, por delegações de O’Higgins e Tarapacá e Bío- Bío foi representada por sua contraparte europeia; Colômbia, por representantes de RAPE Región Central, pela delegação conjunta entre Bogotá e Cundinamarca e pela equipe do Valle do Aburrá; México, por representantes de Yucatán, Colima, Puebla e Chihuahua; e, por último, o Peru foi representado delegações das regiões de Arequipa e Piura, e San Martin foi representado pela sua contraparte europeia.

O Secretário de Estado de Planejamento Estratégico, Ordenamento Territorial e Hábitat de Tierra del Fuego, Olaf Jovanovich, valorizou a participação de sua região no programa e afirmou que “isso permite que você abra a estrutura do jogo para criar políticas públicas e saia de um ámbito pequeño, como sua província ou região, e comece a entender as estratégias de vincular o mundo inteiro”.

Por sua parte, o Chefe da Divisão de Fomento e Indústria do Governo Regional de O’Higgins, Ignacio Tello, afirmou que o programa IUC “nos ajuda a internacionalizar nossa estratégia de desenvolvimento, permitindo gerar impacto e desenvolvimento econômico por meio da inovação em nossa região”.

Na mesma linha, falou o gerente da RAPE, região central da Colômbia, Fernando Flórez, que relatou que a participação no evento é primordial para os feedbacks e para receber novas informações sobre como melhorar os processos.

A Subsecretária de Desenvolvimento Sustentável do Governo de Yucatán, Diana Pérez Jaumá, por sua parte, e afirmou que o programa significa “uma oportunidade de aprender com os esforços e erros de outra região, o que nos possibilitou a realização de projetos-piloto que certamente darão frutos no futuro”.

O Vice-Presidente da Câmara de Comércio e de Produção de Piura, Javier Bereche, por último, disse que “o momento em que o programa nos apareceu foi crucial. Estávamos analisando qual estratégia de especialização inteligente adotariamos em Piura e, finalmente, escolhemos o RIS3 porque ele se encaixa perfeitamente com a estratégia de muitas regiões da Europa.”

No segundo dia, 9 de outubro, e organizado em conjunto com o Centro de Investigação da Comissão Europeia, tratou-se da Research and Innovation Smart Specialisation Strategy (RIS3), a Estratégia de Especialização Inteligente em Pesquisa e Inovação (RIS3). A RIS3, considerada essencial para o desenvolvimento da cooperação entre regiões, potencializa os pontos fortes locais e promove o diálogo inclusivo, além de impulsionar as regiões a ingressarem e competirem nas cadeias globais de inovação.

O evento de encerramento da cooperação entre regiões também contou com um momento de reflexão sobre o intenso trabalho realizado ao longo do ano. No total, havia mais de 200 pessoas envolvidas, 40 missões e muitos avanços na cooperação internacional entre regiões.

Return to top of page