Skip links

Diálogos IUC trazem reflexões para repensar os espaços e a mobilidade nas cidades

Dois encontros da programação dos Diálogos IUC-LAC entre cidades da Europa e América Latina trouxeram discussões e trocas de experiências sobre transformação urbana, dias 9 e 11 de junho. A ideia é repensar as cidades depois do impacto causado pela pandemia de coronavírus e ter um espaço de intercâmbio de  experiências entre as cidades sobre a adaptação à “nova normalidade”.

Representantes das cidades de Buenos Aires (Argentina), Madri (Espanha), Arequipa (Peru) e Vilnius (Lituânia) participaram do primeiro webinar, dedicado a Espaço público e planejamento urbano. A sessão, moderada pela especialista em desenvolvimento urbano sustentável Susana Arellano teve abertura de Lise Pate, subdiretora da Equipe Regional de Instrumentos de Política Externa para as Américas da Delegação da União Europeia.

Nas últimas décadas, o planejamento urbano priorizou o conceito de proximidade. No entanto, a crise do COVID-19 e a necessidade de distanciamento físico obrigaram as cidades a estabelecer novos modelos de mobilidade, transporte e uso do espaço público. “O modelo de cidade compacta será afetado como referência de sustentabilidade?”, questionou a moderadora aos palestrantes, que concluiram que a pandemia redefinirá as ciudades, além de tornar a sustentabilidade ainda mais relevante. Hans Crab apresentou o estudo de caso na Agenda Urbana da União Europeia: Parceria de Segurança dos Espaços Públicos, Capital Regional de Bruxelas.

Já no dia 11 de junho, o tema do seminário foi Transporte e mobilidade urbana, com a participação de especialistas especialistas da Armênia (Colômbia), Rosario (Argentina), Turim (Itália) e da rede Eurocities, que reúne as principais cidades europeias. A sessão foi moderada por Susana Arellano. Maria Rosa Sabbatelli, Chefe da Equipe Regional de Instrumentos de Política Externa para as Américas da Delegação da União Europeia, fez a abertura do webinar.

Medidas introduzidas em muitas cidades como ciclovias, pedestres nas ruas, ampliação de calçadas e a extensão de áreas verdes parecem ainda mais necessárias no momento em que os espaços públicos devem ser reconfigurados. “As mudanças implementadas nas cidades produzirão novos modelos de sustentabilidade urbana?”, . As opiniões dos palestrantes tiveram como convergência que a pandemia deve acelerar medidas em direção a uma cidade mais sustentável, além do aumento de relevância das opções de intermodalidade e micro mobilidade.

O modelo de superquadra adotado pela cidade de Vitoria-Gasteiz foi apresentado como estudo de caso por Salvador Rueda e pelo prefeito de Vitoria, Gorka Urtaran. Antes da crise atual, o município español já vinha apostando em uma cidade que prioriza as pessoas em relação aos carros e tornou-se a líder do movimento em direção ao desenvolvimento urbano sustentável. A superquadra limita o tráfego de automóveis, reduz a emissão de gases de efeito estufa e abre as ruas para recreação.

Return to top of page