Skip links

Cooperação entre Brasil e Portugal discute criação de parques ambientais

Entre os dias 16 e 18 de julho, a missão de cooperação entre Araripina (Pernambuco, Brasil) e Santo Tirso (Região Metropolitana de Porto, Portugal) se encontrou na cidade lusitana para trocar experiências sobre a revitalização de áreas urbanas para a criação de parques ambientais. A missão faz parte do componente Cidade-Cidade do projeto Cooperação Urbana Internacional da União Europeia, do qual a Confederação Nacional de Municípios (CNM) é implementadora no Brasil.

Outro objetivo da missão foi assegurar que as duas cidades avancem efetivamente na elaboração do Plano de Ação, documento que vai estabelecer um projeto-piloto de desenvolvimento urbano sustentável.

O Plano de Ação de Araripina tem a intenção de revitalizar de maneira sustentável uma área verde urbana, recuperando o ecossistema degradado. Isso inclui o riacho de São Pedro, onde hoje o esgoto da cidade é descartado.

A missão também tentou entender melhor como Santo Tirso e Araripina podem colaborar em projetos futuros e estabelecer uma cooperação entre as duas cidades no campo de interesse de desenvolvimento urbano sustentável com a participação da comunidade em projetos de revitalização de rios urbanos.

 

 

Representantes de Araripina conheceram parques ambientais urbanos, projetos de tratamento de água potável e de gestão de resíduos sólidos, e fizeram visitas técnicas e reuniões entre as cidades para avançar no Plano.

De acordo com a gestora da cooperação, Cláudia Lins, foram realizadas atividades centradas nos principais desafios de Araripina, como o saneamento e a regeneração das áreas urbanas no intuito de criar espaços sustentáveis. “As visitas técnicas foram importantes para mostrar as boas práticas de Santo Tirso nesses dois temas para que Araripina possa apreender e replicar essas ações”, relata Lins.

Santo Tirso tem muitos parques urbanos e ainda está expandindo e recuperando as áreas das margens dos rios. Assim, a delegação de Araripina pôde conhecer diversos parques ambientais que antes eram áreas urbanas degradadas. Foram visitados parques com áreas de lazer, e para a prática de esportes e atividades culturais.

 

Por fim, a delegação de Araripina realizou visita técnica à estação de tratamento de resíduos sólidos urbanos para entender o sistema de coleta domiciliar e de coleta seletiva. “Assim como a maioria das cidades brasileiras, Araripina não trata os resíduos, somente faz a coleta e a despeja em aterros sanitários. Com a visita técnica, a equipe de Araripina percebeu a importância de tratar os resíduos, incentivar a reciclagem e realizar a compostagem para que o aterro possa ter uma duração maior”, destaca Cláudia Lins, ao asseverar a importância da visita.

Return to top of page